Equipe do Governo do Estado e secretário do SRA/MDA, Adhemar Almeida visitam Cinturão Verde, zona rural de São Luís. Fotos: Divulgação
Equipe do Governo do Estado e secretário do SRA/MDA, Adhemar Almeida visitam Cinturão Verde, zona rural de São Luís. Fotos: DivulgaçãoEquipe do Governo do Estado e secretário do SRA/MDA, Adhemar Almeida visitam Cinturão Verde, zona rural de São Luís. Fotos: Divulgação
Em visita ao Maranhão, o secretário Nacional de Reordenamento Agrário do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SRA/MDA), Adhemar Almeida, assinou convênio com o Governo do Estado nesta última semana na Agritec de Bacabal, no valor de R$ 5 milhões para a operacionalização do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) que vai beneficiar mais 13 mil famílias beneficiárias do Programa no Maranhão. O secretário aproveitou a oportunidade para conhecer o polo de produção na área de assentamento do (PNCF), Cinturão Verde, na zona rural de São Luís.
O convênio prevê a reestruturação da Unidade Técnica Estadual (UTE), que coordena o crédito fundiário no estado, com a aquisição de equipamentos para a UTE e a revitalização das unidades produtivas do PNCF, e ainda o financiamento de duas unidades móveis de georreferenciamento, uma para a UTE e outra para o Iterma.
Segundo o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, a parceria com o Governo Federal, por meio do MDA, fortalece uma das políticas públicas mais importantes para o desenvolvimento do Maranhão, o crédito fundiário. “A parceria com o MDA vai permitir a aquisição de terras e além disso, vai nos dar a possibilidade de liberação de recursos através do Subprojetos de Investimentos Comunitários (SIC) e para que isso aconteça é necessário reestruturar a UTE e adquirir unidades móveis que vão auxiliar a realizar georreferenciamento para aquisição de terras, que é o que visa o convênio assinado,” disse o secretário Adelmo.
Além do anúncio que irá beneficiar milhares de famílias, o secretário da SRA, Adhemar Almeida conheceu o polo de produção na área de assentamento do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), Cinturão Verde, na zona rural de São Luís.
Secretário Nacional do MDA visita Maranhão e libera recursos de R$ 5 milhões para crédito fundiário (3)
Secretário Nacional do MDA visita Maranhão e libera recursos de R$ 5 milhões para crédito fundiário (3)
A visita foi acompanhada pelo secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares e equipe da Unidade Técnica Estadual (UTE-MA) e pelo Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma).
Cinturão Verde é a única área de assentamento pelo Programa Nacional do Crédito Fundiário (PNCF) na capital maranhense, com 59 famílias associadas. O assentamento existe há 18 anos e vem enfrentando ao longo dos anos dificuldades na produção de alimentos e assistência técnica de qualidade pela falta de investimentos na agricultura familiar da gestão Estadual passada.
O Governo Flávio Dino assumiu o compromisso de fortalecer e desenvolver a agricultura familiar. Para a área de Cinturão Verde, a SAF, em uma ação conjunta com seus órgãos vinculados que compõem o Sistema de Agricultura Familiar, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) e Iterma, vai reorganizar a produção do assentamento, que possui um grande potencial para produção de alimentos.
Durante a visita à zona rural, a equipe do Governo do Estado e o secretário Adhemar, conheceram o Sítio Capixaba, no bairro Vila Esperança. O modelo de produção na área dos agricultores Zé Maria e Regina Lourençoni, que moram no Maranhão há 5 anos, mostra como aproveitar uma área relativamente pequena para produção de mais de 20 tipos de cultura e criação de animais aproveitando todo o espaço para produção.
O casal de agricultores era produtor de tomates no estado do Espírito Santo e veio para o Maranhão em busca da melhoria de vida e de produzir outras culturas que têm grande demanda em São Luís.
Para o secretário da SAF, Adelmo Soares, “esse sítio mostra o que a gente tem empregado, que é possível termos coragem para transformar a realidade, seu Zé Maria nos enche de esperança de que é possível transformar a agricultura familiar com a força de vontade”.
Segundo o secretário de Reordenamento Agrário do MDA, Adhemar, o Sítio “é um tipo de modelo que tem a ver com o desafio do próximo período que é buscar cada vez mais uma produção extensiva em uma área pequena. O desafio é fazer isso com base sustentável, aproveitando as disponibilidades, o relevo e o mercado local”.
Alface, berinjela, maxixe, quiabo, couve, rúcula, pimenta de cheiro e malagueta, cheiro verde, cebolinha, milho e outras cultivares, além da criação de porcos, bode, carneiro, galinha caipira e pato. Esses alguns dos produtos que a família capixaba produz em sua área de 5 hectares. A produção é comercializada via Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), e para redes de supermercados de São Luís, como Mateus, Carone e Fribal Franchising. “Foi com muita força de vontade que viemos para o Maranhão. Lá no Espírito Santo era muita concorrência, não conseguíamos entrar numa rede de supermercados. Desde que chegamos aqui conseguimos crescer, é muito trabalhoso, mas vemos resultados, enquanto lá a gente trabalhava e não via resultado. Estamos muito satisfeitos aqui no Maranhão,” desabafou o agricultor Zé Maria.
O Sítio Capixaba ainda é utilizado por alunos do Instituto Federal do Maranhão pólo Maracanã, onde os alunos toda semana vão para a área de seu Zé Maria aprender na prática o manejo da terra. O próprio agricultor é quem orienta os alunos nas aulas práticas.
Secretário Nacional do MDA visita Maranhão e libera recursos de R$ 5 milhões para crédito fundiário (1)
Secretário Nacional do MDA visita Maranhão e libera recursos de R$ 5 milhões para crédito fundiário (1)