Discussões foram baseadas em três eixos definidos pelo MDA


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), realizou este ano, sete Conferências Territoriais de Assistência Técnica e Extensão Rural (CTATER). As Conferências têm como objetivo definir estratégias e ações prioritárias para promover a universalização da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) de qualidade aos produtores do Maranhão, por meio do diálogo e interação entre sociedade civil, poder público e representações de agricultores familiares.

Foram realizadas Conferências nos territórios Cerrado Amazônico, Cocais, Lençóis Munim, Vale do Mearim, Baixada Ocidental, Vale do Itapecuru e Cerrado Sul. As discussões foram baseadas em três eixos principais, “Sistema nacional de Ater”, “Ater e políticas públicas para a agricultura familiar” e “Formação e construção do conhecimento na Ater” que foram definidos pelo MDA.

No encerramento da última Conferência do ano, realizada nesta sexta-feira, 18, no território Cerrado Sul, no município de Balsas, o secretário da SAF, Adelmo Soares, destacou a importância das Conferências para discutir a construção e fortalecimento da assistência técnica no Maranhão.

“Após essas Conferências Territoriais vamos realizar a Estadual, que será um importante momento para avaliar a perspectiva, receber sugestões e corrigir os erros para que tenhamos uma Ater mais efetiva e forte na administração do governador Flávio Dino,” disse o secretário.

A realização das Conferências Territoriais é pré-requisito para a Conferência Estadual que acontecerá em abril de 2016 e esta, é requisito para a 2ª Conferência Nacional de Ater (CNATER). A CNATER está prevista para ocorrer entre 31 de maio e 3 de junho de 2016 e é uma realização do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) sob a coordenação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf).

“A conferência é um espaço de congregação de diversas forças, uma oportunidade para que os atores do processo de desenvolvimento rural dialoguem sobre os rumos de uma nova Ater no Maranhão, por meio da disponibilização de diferentes políticas públicas para os agricultores familiares, como inclusão social, alimentação saudável de forma sustentável e renda para famílias do campo”, dissePresidente da Agerp, Fortunato Macedo.

Para o coordenador de Desenvolvimento Territorial da SAF, José Mesquita, a realização das Conferências acentuou a discussão acerca da Ater que traz desafios não apenas para a Conferência Estadual, mas para o Maranhão.

“Comunidades, povos tradicionais, agricultores, pescadores e empresas prestadoras de Ater participaram das Conferências mostrando uma movimentação importante envolta dessas discussões que traz a Ater para um contexto atualizado para o Governo Flávio Dino”, ressaltou Mesquita.

Em 2016 será dada a continuidade nas Conferências nos territórios do Baixo Parnaíba, Médio Mearim, Campos e Lagos e Metropolitano.

Além do secretário Adelmo, estavam presentes na Conferência em Balsa, coordenador de Ater, José Mesquita, o presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural- AGERP, Fortunato Macedo, Diretor de Ater da Agerp, Pedro Pascoal, Gestor Reginal da Agerp de Balsas, Aldecy Pereira, delegado do MDA Vicente Mesquita, Diretor do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão, Chico Freitas e coordenador dos escritórios regionais da Agerp, Aldean Bezerra.