Caso foi em São Luís; policial estava de folga no momento do ocorrido.
Vítima denunciou o caso a corregedoria da Polícia Militar.

Do G1 MA
Um policial militar, que estava de folga, atirou em um carro de som, no Loteamento Santa Luzia, na Maioba, município de Paço do Lumiar, que pertence à região metropolitana de São Luís (MA). Segundo a Polícia Civil, os tiros foram disparados depois de uma discussão, próximo à casa de um parente do policial, por causa de som alto, na noite de domingo (27). O policial foi identificado como Gustavo Bezerra.

Ao G1, a vítima, que preferiu não se identificar (com medo de represálias), disse que o policial pediu para o jovem desligar o som do carro. O rapaz disse que poderia abaixar o volume, mas se recusou a desligar o aparelho automotivo. O PM saiu do local, pegou a arma e disparou contra o equipamento, fugindo logo em seguida.
Eu dei as costas e ele foi para casa do irmão dele, quando saiu foi atirando no som. Na hora tinham várias crianças brincando"
Jovem que preferiu não se identificar
“Ele chegou lá e perguntou quem era o dono do som. Quando fui falar com ele, me mandou desligar o som. Eu disse que os vizinhos estavam todos ali e não tinha ninguém reclamando do som. Eu dei as costas e ele foi para casa do irmão dele, quando saiu foi atirando no som. Na hora tinham várias crianças brincando na frente do som”, afirmou.

Vizinhos chamaram a Polícia Militar e levaram os policiais até a casa do autor dos disparos, porém o policial, identificado como Gustavo Bezerra, não estava mais no local. Para o jovem, mesmo que o som estivesse alto, o PM não deveria ter se excedido e usado sua arma para causar tumulto.
Os tiros foram disparados por um policial militar (Foto: arquivo pessoal / divulgação)Os tiros foram disparados por um policial militar
(Foto: arquivo pessoal / divulgação)
“Ele não se identificou em nenhum momento. Só soube que ele era policial depois, quando vizinhos vieram me falar. Mesmo que o som tivesse incomodando, não dava direito de ele fazer isso. Ele deveria ter chamado uma viatura que estava de serviço para tomar as providências. Mas não, já chegou atirando. Todos ficaram revoltados porque havia várias crianças brincando em frente ao som”, desabafou.

Em nota ao G1, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informa que vai apurar as circunstâncias em que o episódio ocorreu bem como o comportamento do policial no momento em que se deu a discussão.
Leia a íntegra da nota:
"A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informa que o caso foi registrado no Plantão Central do Cohatrac e será investigado pela Polícia Civil. A Polícia Militar vai apurar as circunstâncias em que o episódio aconteceu, bem como avaliar a conduta do policial. A SSP informa que não foi registrado boletim de ocorrência que relatassem nessa ocorrência".

O caso foi registrado no Plantão Central do Cohatrac e o caso investigado pela Delegacia da Cohab (6º DP). A vítima denunciou o caso a corregedoria da Polícia Militar.
Fonte: G1 Ma